Para um designer de interiores, uma parede em branco é como uma folha de papel prestes a ser preenchida. E vale de tudo, além de tinta e papel de parede, comumente as primeiras ideias que vêm à cabeça para mudar um ambiente. Mix de quadros, plantas, tecidos, espelhos, fotos, cerâmica, coleção de objetos de viagem, tapetes, obras de arte e até luminárias na parede para criar um efeito com luz são boas opções para dar personalidade à residência.

(Anelisa Lopes escreve sempre às terças. Acompanhe alguns de seus projetos e referências no Instagram: @a81_design)

Pintura não precisa ser resumida à monocromia (foto: arquivo pessoal)

O primeiro passo para ser definido o que pode ser feito é avaliar a estrutura do local. É necessário averiguar se a parede é drywall, tijolo ou concreto – dependendo do peso do objeto que for pendurado, a fixação deve ser feita por dentro das placas de gesso -, se há tubulação hidráulica ou elétrica – um prego de 5 cm é capaz de furar um cano e criar uma dor de cabeça desnecessária – ou ainda se há infiltrações ou umidade em alguma parte, mínima que seja – imagine colocar um lindo papel de parede e ele começar a embolorar com o tempo?

Se a questão estrutural permitir todo e qualquer ensaio de criatividade, mãos à obra. Meça o espaço disponível e avalie qual será o item que estará em composição com a parede para que o local não se torne “tumultuado”: mobiliário, vasos de plantas no chão ou é apenas uma parede de passagem, como um corredor ou hall? Pintura e papel de parede são bem-vindos em todos os espaços, mas podem limitar o uso de quadros ou outros itens de decoração e, consequentemente, a capacidade de criar.

Equilíbrio deve ser a única regra para fazer mix de objetos na parede (foto: arquivo pessoal)

Em seguida, avalie quais são as cores e acabamentos de tudo que estará nesta parede. É sempre bom pensar em uma composição equilibrada para não exagerar na dose, tanto de cor como textura, principalmente se você não tiver familiaridade com o assunto. Um móvel de madeira ou um sofá monocromático, por exemplo, permite colocar quadros de variados temas, plantas, objetos pessoais, tecidos ou tapetes (abuse da imaginação para dispô-los na parede e use o chão como “rascunho”para se ter uma ideia de como ficarão quando pregados). Já se for um item que chama a atenção por si só – como uma cristaleira super incrementada que era da tataravó -, minimize a concorrência ao seu redor.

Duas dicas que valem a pena serem seguidas: evite cores fortes e muita informação na parede onde vai a televisão para não cansar a vista nem perder a concentração. e, por último, verifique o que há na parede, janela ou ambiente oposto ao da parede que será decorada. Dependendo do que for refletido, vale investir num belo espelho, do chão ao teto, ou ainda em uma bela moldura.