O tapete é muito mais que um simples acessório em um projeto, já que ele pode mudar por completo a proposta de decoração de um ambiente. Para atingir este objetivo, porém, vale seguir algumas dicas e, dessa forma, ele poderá passar de coadjuvante a protagonista.

(Anelisa Lopes escreve sempre às terças. Acompanhe alguns de seus projetos e referências no Instagram: @a81_design)

Tapetes normalmente ficam embaixo dos pé dos sofá, cadeiras e cama (foto: arquivo pessoal)

Assim como a escolha da roupa, a compra do tapete ideal tem a ver com a nossa personalidade. De nada adianta ter um perfil super conservador e levar para casa um acessório megacolorido. E o contrário também vale. O primeiro filtro, portanto, está baseado no estilo pessoal do cliente, lembrando-se sempre que a atemporalidade é um fator que contribui para que o elemento não fique datado e permanece sempre atual.

A segunda característica que deve ser levada em consideração no momento de comprar o tapete é a sua medida. Por isso, pegue a trena e meça o local onde ele ficará antes de ir à loja. Se ficará na sala de estar, ou no quarto, por exemplo, suas extremidades normalmente vão para debaixo dos pés do sofá, das poltronas ou da cama. Na sala de jantar, empurre as cadeiras para trás como se fosse se sentar ou levantar: o tapete deverá cobrir essa área para não correr o risco de ficar enroscando nos assentos.

Acessório deve combinar com perfil do cliente e da casa (foto: arquivo pessoal)

Assim como a medida, o desenho e a cor também são aspectos importantes par serem levados em consideração. Formas orgânicas sugere mais descontração e informalidade, enquanto imagens cartesianas dão mais seriedade ao ambiente. Locais de alto tráfego são inimigos número um das cores claras.

É preciso ter em mente que as funções do tapete vão além do aconchego. Oa acessório delimita espaços sem a necessidade de uso de móveis ou divisórias. Ele ainda proporciona conforto acústico no espaço, qualidade que pode variar conforme a espessura do pêlo e o tipo de textura. Lugar de tapete nem sempre é no chão; se for uma peça única, comprada em uma viagem, por exemplo, ele também pode fazer as vezes de quadro, pendurado na parede.

Não existe uma regra de onde não colocar o acessório. Ele só não é indicado para locais onde exija diminuição da qualidade do ambiente. Exemplo: uma passagem onde seria preciso se desviar dele para não pisá-lo ou um lugar que possa molhar e seja preciso retirá-lo a todo sinal de chuva.