Você se pega navegando por sites e redes sociais de celebridades e atletas. Lê revistas de moda, de estilo de vida (que geralmente não é o seu) e fica se perguntando porque aquelas pessoas parecem felizes, maravilhosas e magras e você não. Você já fez isso? Já se julgou por não ser tão maravilhosa, perfeita quanto estas pessoas estampadas em cada página?

Eu já fiz muito isso. Me perdi, literalmente, por horas flertando com a vida destas pessoas, desejando ter o corpo delas, o estilo de  vida delas, sem ao menos me questionar se aquilo poderia ser a minha realidade.  Na verdade não respeitamos quem realmente somos, estabelecemos metas e objetivos impossíveis, baseado na realidade do outro não da nossa.

Por isto esta semana quero trazer a você uma história muito interessante da Vivian Cardinali. Vivian é consultora de estilo e imagem, mas baseado em sua história de vida, tem um olhar diferenciado para as compulsivas por compras.  Vivian já brigou muito com a balança, emagreceu 20 quilos por conta própria e não trabalhou seu lado emocional, transferiu sua compulsão de comida para compras. De comedora tornou-se compradora compulsiva, extremamente preocupada com a imagem, porém com a imagem que não era a dela.  Assim como as loucuras que fazia com a comida, com as compras não era diferente, achava que estava tudo bem, que era normal preocupar-se em estar bem, vestir-se bem, em ser o que não era. Dentre todas as loucuras realizadas, percebeu que havia algo errado e passou a se tratar e foi por isso que como propósito de vida resolveu tornar-se consultora de estilo e imagem com foco em auto-conhecimento e consumo consciente para poder ajudar as pessoas que passaram ou passam por esta mesma dor.

Vivian me contou que este tipo de atitude é mais comum do que imaginamos. Hoje ela entende e repete muito para suas clientes: “não tem como você ser outra pessoa” parece soar cruel, mas ela afirma que acalma e faz com que elas se aceitem e ao longo do processo de consultoria percebam que é incrível sim ser do jeito que é e que não precisam desejar ser outra pessoa.

A mesma coisa acontece em um processo de emagrecimento, eu preciso respeitar e reconhecer os pontos incríveis que eu tenho e não me esconder atrás da imagem do outro sem ao menos avaliar o que realmente me deixa feliz.  Lembre-se, já falei isto e vou repetir, nosso inconsciente nos protege, evita nosso sofrimento, desta forma, estamos passando mensagens a ele de uma realidade distorcia, uma meta intangível, que me fará sofrer, ele irá reagir a isto nos fazendo  desistir desta situação.

Vivian Cardinali continua dando uma dica “sempre que ficar admirando uma celebridade ou mesmo um atleta pelo corpo ou pela perfeição que transparecem, vale a pena alguns questionamentos sobre todo o sacrifício que vem junto com isso.  Ninguém para e pensa que aquela pessoa pode estar com uma dieta extremamente restritiva para manter aquele corpo, além de muitas horas de treino ou mesmo que aquela celebridade tem uma assessoria de imagem enorme por trás dela, aspectos que não fazem parte da nossa realidade”.

Quando Vivian  é procurada por clientes que estão em processo de emagrecimento, procura enfatizar a importância de  repensar seus valores e necessidades para traduzirem quem são em peças de vestir. Além disto, enfatiza que não é porque emagreceram ou estão emagrecendo que precisam ser como alguém que imaginam, ao contrário, é neste momento que reforça a necessidade de reconhecerem quem de fato são, suas qualidades e potencialidades.

Mude, faça tudo o que puder para buscar sua melhor versão, mas seja você mesma, não trace suas metas baseada em resultados alheios. Respeite sua essência. Ter a Mente Magra não significava apenas mudar a sua relação com a comida, mas também mudar a relação com você mesma. Olhar-se no espelho com mais ternura, gostar mais do que vê a cada dia. Não é fácil. Eu acreditava que a questão da imagem só mudaria quando meu corpo estivesse perfeito, isso não é verdade. Meu corpo ainda não está perfeito mas aceitei que perfeição não existe, o que existe é  ser feliz no processo sempre. Eu mudei a forma de me olhar.

Mudar a forma como você se  vê e se cobra também é ter uma Mente Magra.

Abraço.

Andrea Romão

Coach de Emagrecimento