Você sabia que a causa de todas as suas tentativas frustradas de emagrecimento podem ser seus sabotadores mentais? Que temos muitos deles em nossa mente e somos nós que criamos?

Hoje eu vou mostrar apenas alguns dos inúmeros casos de sabotadores mentais que aparecem em meus atendimentos durante o  Programa Mente Magra. Identifique  qual é o seu.

  1. Um dia você acorda e decide que vai iniciar a sua dieta. O primeiro dia corre tudo bem, o segundo também, mas os dias vão passando e você começa a pensar em comida, ter vontade daquele doce ou daquela comida do restaurante ao lado do trabalho. Você pensa: “Basta eu começar a dieta que fico pensando em comida o tempo todo”. Neste momento, seu inconsciente é seu sabotador. Ele faz você pensar em comida o tempo todo até desistir e sair da dieta. Ele tirou você da dor e te lançou para o prazer. Como ele sabe disso? Em algum momento você pensou e ele registrou: “ odeio fazer dieta”, “ dieta é privação”, “que sofrimento”.
  2. A criança que se recusa a aderir alguma dieta ou processo de emagrecimento: inconscientemente ele pensa que por estar em excesso de peso tem a atenção e a preocupação dos pais mesmo que seja de uma forma negativa.
  3. Perdas na infância: quando a criança perde um ente querido (avós, pais). Quando os pais trabalham demais e dá pouca atenção a criança. Na separação dos pais. Ou mesmo quando nasce o irmão mais novo. Estes são casos onde houve perda, seja de amor, de espaço, de carinho ou atenção. Assim a comida é a eleita para suprir esta falta que sentem.
  4. Perdas na vida presente: Você pode estar insatisfeito com sua vida profissional, pessoal, seu relacionamento, enfim insatisfeito com a sua vida de uma forma geral. Você elege a comida como única fonte de prazer.
  5. Comida como expressão de afeto: culturalmente a comida está ligada a afeto. Quando alguém vai na sua casa a primeira coisa que você faz é servir alguma coisa para comer. Você precisa acolher a pessoa. Fazemos isso de uma forma geral, queremos agradar com a comida. É a mãe que cozinha o prato preferido do filho ou a avó que faz o bolo que o neto gosta.
  6. Fazer parte do grupo/família: quando você começa a emagrecer e sua família, que na maioria estão em excesso de peso, o(a) julga como chata(o). “Lá vem ela com a salada”, “Ai que frescura só fala em dieta”. Muitas clientes com este sabotador, passam o final de semana angustiadas, porque para não serem julgadas saem da dieta se igualando a eles na comilança.
  7. Fuga da beleza: inconscientemente sentem vergonha de chamar a atenção. Não conseguem resistir ao assédio.  Então é melhor engordar para se proteger
  8. Comer para agradar os pais: quando criança um cliente ao chegar em casa escutava a mãe dizendo que a comida estava na panela e que não era para ele deixar nada. Ele obedecia e depois escutava a mãe contar orgulhosa para a vizinhança que o filho comia tudo até o final, não deixava sobrar nada na panela. Ele comia para dar orgulho a mãe.
  9. Falta de liberdade: a pessoa tem como seu valor maior a liberdade. E a dieta priva sua liberdade.
  10. A mãe que engorda depois de ter filhos para não ser mais vista como mulher.

Se você conseguiu identificar pelo menos um, ótimo, traga ele a consciência e comece a observar quando o repete, ele irá enfraquecer.

Se você não identificou nenhum, continue investigando com certeza há um escondido que te impede de conquistar o que você quer.

Abraço.

Andrea Romão

Coach de Emagrecimento