BOM-HUMOR-E-A-AUTOESTIMA

Interessante pensar sob essa ótica, será que alguma vez parou para pensar se acredita e aprova seus comportamentos?

Muitas vezes esperamos que o reconhecimento e aprovação venham do outro, seja de nosso chefe, pais, amigos e parceiros, mas raramente pensamos em como nos comportamos em relação a nós mesmos.

Parece brincadeira, mas não é! O comportamento de validação é muito importante na vida de qualquer pessoa, desde muito pequenos a cada conquista que alcançamos olhamos para nossos pais e/ou cuidadores buscando aprovação. Um sorriso já é suficiente para que um bebê prossiga com suas descobertas, assim vamos crescendo e buscando essa validação externa, que vem das pessoas com quem convivemos.

Ser aceito é um aspecto importante em nossa sociedade, nesse mundo competitivo isso se torna ainda mais acentuado. Porém, nem sempre as experiências de validação de uma pessoa são positivas, desde pequenas podem ter sofrido repreensões a cada comportamento, conquistas que são abafadas, desvalorizadas, gerando sentimentos de baixa autoestima, de desvalorização.

É comum ouvir em consultório relatos de pacientes que não acreditam em si mesmos, pessoas com grande potencial que se sabotam porque aprenderam a se olhar com um viés negativo. De tanto ouvirem que faziam tudo errado, que podiam ser melhores e nunca receberem parabéns, criou uma visão de si mesmo muito crítica e não conseguem lidar com suas conquistas, autodepreciando-se.

A validação é um aspecto fundamental para que se tenha segurança, para olharmos em frente e ousarmos passos novos, mas principalmente, para darmos colo a nós mesmos. Chega uma hora em que descobrimos o quanto somos sozinhos em nossos sonhos, desejos e crescer vai depender exclusivamente do crédito que nos damos.

Então o que acha de se olhar com doçura no espelho e permitir uma chance de ser diferente, ter mais compaixão com nossas falhas e acreditar que sim, vale a pena ser sim quem você é.