Comida De Verdade

Pare de se chicotear e assuma o seu desejo de comer

Por lucianakotaka

12/03/2017, 06h00

   

A obsessão de comer tudo corretamente também é considerada uma doença

1409589396_221579_1409589593_noticia_normal

Basta dar uma voltinha pelas mídias sociais que logo irá encontrar alguma pessoa usando o chicote em si mesmo, porque comeu um pedaço de bolo, um hambúrguer ou mesmo um sorvete. Logo na sequência se desqualifica pelo abuso e várias amigas solidárias comentam as derrapadas, como se fosse uma competição de quem deu a pior jacada.

Infelizmente essa situação é frequente e há anos acompanho mulheres se torturando por cederem ao desejo de comer um alimento que lhe proporcionaram um imenso prazer. Igual ao sexo nas décadas anteriores, onde havia toda uma proibição em torno do prazer sexual, hoje o foco está na comida.

Que loucura, não? Há anos lutamos por mais liberdade, por melhores oportunidades na área de trabalho, pela liberação e escolhas sexuais, e de repente a comida vira a tortura da vez, como se nós não pudéssemos nem ter o prazer de escolher o que queremos comer, pois tudo é proibido.

Vejo um enorme retrocesso nessa relação prazer, pois junto com a não autorização de comer o que se deseja, as pessoas também se enfrentam a impossibilidade vivida por milhares de homens e mulheres que não conseguem alcançar o peso ideal para sentirem-se felizes.

Quanto mais o chicote tem força, mais os sentimentos de impotência e desespero aumentam. A questão é por que não dá para se permitir ser feliz? Por que precisa ser tão duro consigo mesmo? O que está por trás de tanta rigidez?

Nunca vi tantas mulheres insatisfeitas com seus corpos, foco mais no feminino por ser o maior público que atendo e as que mais manifestam suas guerras internas e externas em relação ao peso nas redes sociais.

Talvez quando pararem de focar tanto no peso, na beleza e olharem à sua volta, perceberão quanto tempo foi perdido. Festas que deixaram de ir por não estarem magras, convites para um churrasco à beira da piscina recusado, até mesmo festas de família onde encontramos tantos alimentos em forma de amor, de risadas e abraços. Tudo porque o prazer está direcionado somente a um setor da vida, permitindo que esse se sobressaia sobre todo o restante.

Enquanto você ficar chicoteando a si mesma, a felicidade passará muito longe de sua vida, até porque antes mesmo que ela tente de dar um oi, o chicote já a jogou para muito longe, ficando impossível ficar feliz consigo mesma.

Salvar

Comentário(s)

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.