images 10

Difícil uma pessoa nos dias de hoje não ter acesso às redes sociais, e com isso temos o prazer de ter como amigos de rede nossos pais, avós e amigos, além de amizades fantásticas que se formam nessa grande rede que a internet proporciona.

O que vem como objetivo de agregar nem sempre funciona, pois temos constatado de como a intolerância aumentou nos noticiários sobre extremistas religiosos, na política, na crescente homofobia e nos diversos tipos de bullying

Ao contrário do que o livro sagrado prega, de que devemos ser mais tolerantes com nossos irmãos, nos damos conta de que falta muito para chegar a esse objetivo, pois independente de qual religião seguimos ser tolerante é impreterivelmente importante em todas as nossas relações, tanto familiares, quanto sociais. Não estou sugerindo de forma alguma que tenhamos que engolir sapos, até porque não faz bem a nossa saúde emocional empurrar goela abaixo críticas constantes e/ou agressões que recebemos de outras pessoas, mas será que não podemos ser mais flexíveis ?

Limites são importantes no decorrer do desenvolvimento de nossa personalidade, desde pequeninos os pais têm a dura tarefa de ensinar aos filhos o que é certo ou errado, o que pode ou não fazer, que prazer é bom, mas tem hora certa. Quem já não assistiu a cena de alguma mãe dentro do shopping, ou supermercado ou de uma festa de aniversário desesperada com o filho jogado no chão gritando porque a mãe disse não? Mas de alguma forma vamos crescendo e aprendendo que não podemos fazer tudo o que queremos, que temos horários a cumprir, que precisamos levantar todos os dias para estudar, trabalhar e assim aprendemos que o prazer muitas vezes vem depois da obrigação, afinal, para viver em sociedade temos uma série de normas a serem seguidas e uma delas é respeitar as diferenças.

Essa é uma das belezas da vida, sermos diferentes, desta forma podemos pensar, construir e mudar comportamentos, um agregando ao outro, porém muitas pessoas se comportam como as criancinhas que se jogam no chão do shopping gritando a quatro ventos que o que querem e a forma que pensam é a correta, e qualquer pessoa que discorde da sua opinião está condenada a morrer nas cinzas do inferno.

Juro que isso me dá medo e causa uma grande decepção, afinal, esperamos que quando estamos adultos possamos ter atitudes mais assertivas com relação as outras pessoas, identificando o que é de um e de outro, sem se misturar, sem agredir.

Infelizmente não há muito a fazer, nos resta apenas fazer a nossa parte e buscar desenvolver a cada dia nosso comportamento para não cairmos nessa praga que vem se disseminando no mundo, a intolerância.