floripa

Praia da Joaquina em Florianópolis. Foto: Jair Barboza.

 

Florianóp0lis, como cidade, não é propriamente bonita; mas a natureza que a cerca a torna um dos pedacinhos de terra mais belos do mundo.

Conheço muitas paisagens por aí afora, inclusive o Rio de Janeiro, a Cidade Maravilhosa, mas Floripa nada tem a dever a lugar algum. Que o digam os turistas que invadem anualmente estas paragens. Terra abençoada, verdes montanhas, variedade rica de aves, azul do mar de tirar o fôlego… Sou um privilegiado por morar aqui e testemunhar belezas tantas.

Pois não é que a paisagem local ficou mais bela ainda? A Câmara Municipal da cidade aprovou uma lei que PROÍBE A TRAÇÃO ANIMAL em Florianópolis.

Os cavalos daqui foram libertados. Que todas as cidades de Santa Catarina e do Brasil imitem essa corajosa medida de libertação animal. O impossível aconteceu: a paisagem local ficou mais bela. Justas invejas, neste ponto, para a civilizatória medida de Floripa. Os amantes da causa animal agradecem comovidos!

Esta mesma cidade caracteriza-se por cachorros famosos. Tivemos o Catatau da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), conhecido de alunos e professores por sua camaradagem e valentia nos protestos estudantis (envio a leitora para o meu texto “Aristóteles e Catatau”, aqui neste blog). Temos ainda o cachorro Caolho, que mora na Lagoa da Conceição, cachorro cujo nome, como já se desconfia, é porque tem um olho só, e, que eu saiba, até um tempo atrás  tomava o seu banho de sol na calçada em frente a uma loja, e era por todos respeitado como valeroso pirata.

E, agora, me chega a notícia do hilário Piloto, um cão fiel (redundância) que, em “batida” policial numa favela, roubou a cena, pois, quando policiais ordenaram que suspeitos de crime se atirassem ao chão para serem revistados, Piloto, POR VIA DAS DÚVIDAS, também atirou-se ao chão. Dá para acreditar?

 

cao

Piloto pronto para a revista. Google imagens. P. H. Hemm, Divulgação PMSC.