Pinguins. Fonte: Google imagens

Uma das ações, documentada em vídeo, que mais me impressionaram nos últimos tempos foi o resgate de golfinhos encalhados na areia, que se deu tempos atrás em Arraial do Cabo, Rio de Janeiro (Confira-se o impressionante vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=AFk6O45NqJE&feature=related). Decerto houve uma favorável conjunção astral. Os golfinhos não atacaram, aceitaram a ajuda; os humanos não tiveram medo. Foi instintivo o salvamento: em princípio a hesitação, depois a firmeza e rapidez da ação. Alguns animais podem ter se machucado e até morrido devido ao trauma físico, mas o resultado geral decerto foi um milagre. Talvez perseguissem sardinhas para comer e, em favor da vida deles, colocaram a vida em perigo e não perceberam a súbita elevação de terra da praia. Contudo queriam viver, a vida quer viver!…

Mistura de estética (belo vídeo) com ética (boa ação dos humanos) numa única cena.

Pois bem moçada. O estado de Santa Catarina, todos sabem, é agraciado pela natureza e em nada deve ao Rio de Janeiro ou ao Maranhão, outros dois belíssimos estados brasileiros com natureza diferenciada em sua exuberância. Os catarinenses têm belas praias combinadas com belas montanhas, combinação ímpar. Se não bastasse, é a Bela e Santa visitada anualmente pelas baleias francas, que aqui no inverno vêm dar à luz e reproduzir.

Mas no inverno também o estado é visitado por pinguins. Infelizmente porque se desviaram de suas rotas de imigração e assim aportam, por exemplo, nas praias de Florianópolis exaustos, magros, sem forças para retornar ao mar alto. Muitos são levados pelas ondas à praia. Que tal recolhê-los e levá-los para um centro de triagem que os trata, e depois os devolve, no tempo apropriado, ao mar? Proponho ação isolada, ou grupo de amigos para os recolher:  caixas de papelão, jornais para forrá-las, pegá-los com cuidado, NÃO os alimentar ou lavar ou dar água ou cercá-lo de gelo, simplesmente levá-los ao centro de triagem em Florianópolis [informações pelo telefone da FAMABI (48) 3285-4525 ou Polícia Militar Ambiental: (48) 3269-7111].

Aquela bela ação espontânea de Arraial do Cabo pode ser traduzida num esforço para também salvarmos pinguins encalhados. Decerto quem o fizer ou o grupo que o fizer vai se sentir bem, e com belas memórias para o resto da vida. Poderá contar aos incrédulos que salvou um pinguim em Florianópolis.