Foto: Edu Moraes/Record TV

Foto: Edu Moraes/Record TV

RIO – Maytê Piragibe passou mais da metade de sua vida com o cigarro como ‘companhia’. Aos 16 anos, o exibicionismo da adolescência foi o primeiro passo para o primeiro trago. “Era aquela coisa de colégio, comecei brincando”, disse ao E+. Hoje, aos 33, ela se diz liberta do vício. E sua principal motivação foi o Dancing Brasil, reality de dança comandado por Xuxa Meneghel, que estreia hoje, 3, às 22h40, na Record TV. Ela é uma dos 14 participantes da competição.

“O programa me salvou. Eu já vinha tentando parar havia um ano e meio, e o programa foi mais uma motivação”, comentou. Maytê diz ter deixado o cigarro durante a gravidez de Violeta, sua filha de 6 anos de idade. “Mas basta um trago e um drinque para o vício voltar. Aliado a isso, vem o trabalho na TV e a ansiedade. Voltei à dependência.”

Na fase mais complicada de seu vício, ela diz ter fumado um maço de Marlboro por dia. No último ano, ela reduziu a quantidade e mudou o tipo de fumo. “Comprava um tabaco orgânico e fumava, no máximo, dois cigarros por dia”, lembra.

Sem fôlego e sem disposição, ela optou por deixar o cigarro para ter condições de ser páreo na disputa pelo prêmio de R$ 500 mil. “Minha pele está diferente, e minha alimentação está ainda melhor. A dança e os exercícios físicos me motivaram”, diz ela, que tem ensaiado mais horas que a quantidade exigida pela produção do Dancing Brasil. “Temos que cumprir 12 horas semanais de ensaios e eu tenho feito umas 20 [horas].”

Dancing Brasil é a versão nacional do Dancing With The Stars, franquia da BBC produzida em 53 países. A apresentadora Xuxa Meneghel comanda a competição – e também irá participar de algumas coreografias ao longo da temporada.

Foto: Edu Moraes

Foto: Edu Moraes/Record TV

O repórter viajou a convite da Record TV