Se você, quando ouve ou lê a palavra beleza, logo vai começando a abrir um sorriso e seu coração se inquieta, como se nele estivesse florescendo uma rosa ou palpitando um recém-nascido bem-te-vi.

Se você se entristece com as calamidades diárias do mundo, as secas, as enchentes, os desastres ferroviários, os atentados, os incêndios em asilos; se você se comove com as fotos de refugiados, de perseguidos, de exilados, de homens, mulheres e crianças que morrem no mar em busca da liberdade; se você acha que matar um leão e utilizá-lo como troféu é nefando, nojento e asqueroso.

Se você sabe que ser humano é às vezes ser injusto, inescrupuloso, indigno; se você sabe que em cada um de nós, repentinamente, pode surgir um indesejado vilão; se você acha antipático julgar pessoas; se você sabe que ser humano é às vezes ser desumano, por pior que isso pareça.

Se você acredita que, apesar de tudo, o homem é um ser admirável, capaz de maravilhas; se você se arrepiou na primeira vez em que ouviu Amy Winehouse cantar, e ainda se arrepia sempre que a ouve; se você conhece a letra de Todo o sentimento, do Chico; se você já nem sabia se admirava tanto o Michael Jackson quando ele morreu, mas chorou muito; se você gosta do Drummond e ama o Quintana; se você acha que a arte – seja qual for – é uma das formas de redenção do homem, eu quero lhe dizer, meu caro leitor, eu quero lhe dizer, minha querida leitora, que vocês me representam.

Vocês me representam e eu fico feliz por me afastar do ceticismo e da autossuficiência tão comuns em homens que, pela idade, são tentados a se julgar sábios. Vocês me representam, e curtirei e compartilharei com prazer o que for para curtir e compartilhar.

Estamos no grupo daqueles que a maioria julga sentimentais, e  o sentimentalismo costuma ser considerado uma fraqueza do homem. Já ouvi dizerem – vocês também, imagino – que, se dessem uma enxada a cada poeta ou amante da poesia, faltariam menos alimentos no mundo.

Eu, teimoso como uma mula velha, penso ainda como pensava no meu tempo de menino. Vinicius de Moraes disse tudo, quando escreveu que beleza é fundamental.