pixabay

pixabay

1) Nem todos os verbos auxiliares são registrados em carteira.

2) Na presença de um gramático, mantenha a boca fechada. Tudo que você disser poderá ser usado contra você.

3) Com a gramática não há como discutir. Se ela apita, está apitado. Mesmo quando obscura, a regra é clara.

4) Se anacoluto não é palavrão, não é por falta de esforço.

5) Porque amo demais e já não tenho idade para isso, Deus castigar-me-á com uma mesóclise daquelas.

6) Somente depois de consultar a próclise e a mesóclise te darei ou dar-te-ei um beijo. A única sem-vergonhice proibida ao amor é o desrespeito ao vernáculo.

7) O amor jamais será um sinônimo de paz e conforto. Haverá de ser sempre uma cama de faquir.

8) Há momentos em que tudo parece estar muito bem, tudo perfeito. Porém, mas, todavia, contudo…

9) Sem apelar para a rima, qual dos dois-pontos ocupa o melhor ponto: o  de baixo ou o de cima?

10) O contrário de outrossim é outronão?

11) Somenos é antônimo de somais?

12) Por muito tempo os dois se esqueceram do amor e, no dia em que o procuraram, descobriram que, cansado de esperar, ele havia aproveitado a carona de um verbo e de um advérbio e sumira definitivamente.

13) Um advérbio de modo tem a vantagem de poder portar-se como bem quiser: adequada ou inadequadamente.

14) Para ganhar respeito, a gramática deveria ser mais rígida e não permitir artigos indefinidos, sujeitos ocultos e pronomes relativos.

15) Do amor restou uma voz: a que dizia eu, eu, eu. A outra, a que dizia nós, há muito tempo morreu.