Photo

Seguindo a linha do que abordamos no post da semana passada, sobre características de pais e mães “profissionais” que estimulam a inteligência dos filhos, (http://blogs.estadao.com.br/educar-para-a-felicidade/voce-e-pai-ou-mae-profissional/), falo hoje sobre a importância da leitura para as crianças, desde cedo.

A leitura é uma função superior do cérebro e ajuda a multiplicar a inteligência dos filhos.

Quanto menor for a criança, mais facilmente ela aprende a ler em função da grande plasticidade de seu cérebro e do fato de ela ainda não colocar travas. A leitura pode se tornar uma das maiores diversões para os pequenos. Através da leitura também atendemos à sua necessidade ilimitada de curiosidade de aprender e que, se não for devidamente fomentada, vai se perdendo com o passar dos anos.

Segundo a teoria de Glenn Doman, fundador do Instituto norte-americano de Realização do Potencial Humano, a leitura é a base de todo aprendizado.

Além disso, quando os pais leem diariamente para seus filhos, estes desenvolvem:

– vocabulário;

– fala;

– entonação e ritmo;

– criatividade e imaginação;

– pensamento lógico na futura criação de textos;

– inteligência emocional, porque percebem como outras pessoas e personagens sentem e agem;

– inteligência social, porque as histórias oferecem conteúdos para as conversas e opiniões;

– vontade, porque exige concentração e um esforço mental.

É um grande presente, portanto, quando os pais estimulam o gosto pela leitura em seus filhos. O mais importante para que sejam leitores fluentes é justamente o sentimento positivo que vão adquirindo em relação ao mundo dos livros. Sentimento este proporcionado pelas recordações e lembranças afetivas dos pais contando e lendo histórias para eles.