O vovô da banquinha do Jogo do Bicho. O barbeiro português. O vira-lata manco e banguela. A garota de programa do oitavo andar. O Zé Louquinho da minha rua. O porteiro gente fina e torcedor do Campinense. O bêbado que começa cedo. O bêbado que é o último a ir embora. A maluca dos gatos.  O nerd fã de Star Wars. A cantora de igreja gorda. O amolador de facas comunista. A ex-miss de rosto puxado. A enfermeira que casou com o paciente de 90 anos. As crianças que tocam a campainha e saem correndo. O professor aposentado que faz palavras cruzadas embaixo da árvore. O desempregado que faz bolão da Mega Sena. O ex lutador de boxe que vive com uma foto da esposa falecida no bolso da calça. A ciclista que usa um capacete com as cores da bandeira francesa. O manobrista que nunca tirou habilitação. A amiga que manda nudes. O amigo que entende de drinks. O papagaio que canta o Hino da Bandeira. O casal que transa de janela aberta. A tiazinha que lê mão sem cobrar um tostão. O cover de um cantor ruim. A coruja que dormiu em cima da placa de proibido estacionar. O inventor de traquitanas inúteis. O candidato a síndico que não teve nenhum voto. O vizinho que empresta a senha do Wi-Fi. A jornalista de moda que passeia com o cachorro de pijama e chinelinho. O vendedor de bolhas de sabão que nunca acertou fazer uma bolha de sabão. O torcedor do Juventus que categorizou 659 maneiras de xingar o juiz. O colecionador de folhas secas. O jardineiro amador. O padre que largou a batina e se casou com uma dançarina de boate. O porteiro de boate que troca o dia pela noite. O morador de rua que pede esmola e livro velho. O tocador de tuba que nunca mais conseguiu afinar seu instrumento. O adolescente cheio de espinhas que sonha com a loirinha.  A loirinha que um dia vai dar para o adolescente espinhento. O marido traído que voltou para a mulher. A bibliotecária que faz curso de pompoarismo por correspondência. O velhinho que conta sempre a mesma história. A organizadora de rifas. O vizinho que ouve Leonard Cohen no último volume. A solteirona que ainda suspira por um amor platônico da adolescência. O maconheiro que vende sua arte sem encher o saco de ninguém. A malabarista de farol que se apaixonou por um agente de trânsito. A velha turca que faz doces de pistache e nozes. O mudo que escreve discursos para futuros presidentes. O cego que viu a luz. O ateu que ama o próximo e vive dando a outra face. O sujeito que garante ter sido abduzido por alienígenas e diz que o mundo vai acabar em fevereiro de 2022. O resto. O resto não me interessa.

 Por motivos profissionais o blog ficará sem atualização por duas semanas.
beijos
Gilberto