Estragar o dia de alguém. Não por alguma coisa digna de nota, surpresa ou cadeia. Estragar o dia de alguém como quem esquece uma fruta na geladeira durante duas semanas. Estragar o dia de alguém por distração.
Em um dia comum, estragar o dia de quem se cruza por não saber olhar. Estragar por falta de bom dia, por falta de troco ou gasolina.
Estragar o dia de alguém só pelo tom de voz (o estado da arte). Estragar pelo olfato ou pelo afeto. Estragar com um Twitter. Estragar no WhatsApp da família. Estragar por opinião, opção ou inclinação.
De quantas pessoas você já estragou o dia? De quantos corpos cansados e amontoados será feito a sua semana?
O mais bondoso do pedaço também vai  estragar o dia de alguém com sua gentileza fingida. Vai estragar o dia com uma notícia. Vai estragar o dia em pleno silêncio. Vai estragar sem dar um piu.
Mesmo quietos, amarrados e trancados em algum calabouço imaginário somos a semente do percalço.
Estragar o dia de alguém só por não ter senso de direção, não saber o nome ou o número do telefone. Estragar o dia de alguém por chegar atrasado, por sentar do lado errado ou por ter a lua em aquário.
Sou uma fábrica de pequenos desastres.
… mas estragar a vida de alguém já é outro departamento.