Outro dia fiquei imaginando como seria uma Disney World Brasil.

Talvez um Eike qualquer desses, no tempo das vacas gordas, até já tenha tentado construir uma no Rio. Claro, tinha que ser na Cidade Maravilhosa, ali por Jacarepaguá onde os eventos acontecem.

Pra começar, Mickey Mouse e Pato Donald não seriam os personagens principais dessa disneylândia nacional. Afinal de contas, mesmo o parque do Walt precisaria respeitar as peculiaridades verde-amarelas. As estrelas seriam Pateta e os Irmãos Metralha. Pateta porque, como tudo na Botocúndia, ao entrar na Disney Brasil você já seria feito de atoleimado: no preço dos ingressos vendidos por cambistas, no diminuto estacionamento para 50 carros, nos brinquedos que ainda não estariam prontos etc. Os Irmãos Metralha também seriam heróis de Patetópolis – e não Patópolis – por razões óbvias. Bonecos dos 176-671, 176-761 e 176-176 circulariam pelo local roubando doces de crianças e celulares, bolsas e carteiras dos papais.

Quem entrasse na Disney Brasil não veria o imponente castelo de Cinderela no centro do Magic Kingdom, mas uma réplica perfeita do presídio da Papuda. Em volta estariam as principais atrações e brinquedos:

NEMO E A PEQUENA SEREIA NO RIO DOCE: uma fascinante viagem pela lama do Rio Doce na companhia da Pequena Sereia, do esperto peixinho Nemo e de uma família de crustáceos enlameados. Dê um mergulho no fundo do rio num show de música e aprenda toda a tabela periódica em 10 minutos inesquecíveis de muita animação e fantasia.

SEQUESTRO DO TIO PATINHAS: fique preparado para 30 minutos de muita adrenalina! Bafo de Onça e seu bando de meliantes consegue sequestrar Tio Patinhas e levá-lo a seu cofre para tentar roubar a moedinha número 1, seu talismã. Quem teria fornecido a senha de entrada na fortaleza do bilionário pão duro? Pato Donald? Huguinho? Zezinho? Luizinho?

QUERIDA, ENCOLHI O SALÁRIO: acompanhe numa favela real de 102 mil metros quadrados o dia-a-dia dos Silva, uma família de 14 pessoas que vive com um salário mínimo. Participe da gincana recebendo dois reais para passar 24 horas nas ruas da Zona Sul do Rio de Janeiro. Os vencedores ganham Bolsa-Família e carteirinhas do SUS.

PIRATAS DO CALIBRE: uma versão nacional do brinquedo de Orlando. No Brasil, a gangue de Jack Sparrow entra em conflito com uma quadrilha do Morro da Trempe e trava uma guerra por territórios que acaba entrando mar adentro até a Barra da Tijuca. O desfecho da atração é espetacular com o BOPE fazendo uma incursão marítima para prender os corsários. Pessoas com labirintite, colite, hemorróidas e pressão alta devem evitar a atração e é obrigatório o uso de colete à prova de balas durante todo o percurso.

CLARABELA NA BOQUINHA DA GARRAFA: espetáculo musical com Clarabela cantando e dançando pancadão. Para maiores de 21 anos.

No começo da noite tudo terminaria com festival de fogos de artifícios e desfile de escola de samba no Patetódromo.

Fim dos nossos serviços.