Os casos de maus-tratos contra animais parecem não ter fim. Mais um vídeo de crueldade foi postado no YouTube mostrando um homem matando um cachorro a pauladas com requintes de selvageria. O caso aconteceu no interior do Ceará, no distrito de Pedra Branca, zona rural que pertence ao município de Limoeiro do Norte, a 200 km de Fortaleza (CE).

Segundo Maria Ivone Bandeira Costa, de 45 anos, moradora de Lagoa das Carnaúbas, região da mesma cidade, o cão que aparece no vídeo seria o seu animal de estimação chamado Beethoven, que havia fugido e desaparecido no dia 2/4. No dia 9/4 ela soube da morte do animal e, no dia 16/4, registrou um Boletim de Ocorrência sobre o caso na delegacia da cidade. O suspeito também é morador da zona rural e chama-se Antonio de Medeiros.

Suspeito de ter matado o cão: Antonio de Medeiros
Crédito: Reprodução YouTube

O vídeo tem cenas fortíssimas de violência e demonstra que o animal fugia do acusado, que o perseguiu com uma madeira e lhe desferiu golpes contra a cabeça várias vezes. Uma pessoa, que pela voz parecia ser também um homem, instigava a atitude do acusado: “Não morreu ainda não… Pau nele! Não matou, não”, além de dar risada do sofrimento do animal. As pancadas só pararam depois que o cachorro parecia ter sido morto. O bicho ainda foi arrastado pelo homem que o atacou, como se fosse um objeto que lhe atrapalhava, para ser descartado perto de uma estrada.

O acusado desferiu pauladas sem dar a possibilidade de o cão fugir.
Crédito: Reprodução YouTube

Eu não recomendo, mas, para quem tiver coragem de ver, o  vídeo está no endereço: http://www.youtube.com/watch?v=SkrgztQERbM&context=C403ac39ADvjVQa1PpcFO7BgBa2S7XeQhTvlfPVZXatxc-xTLCFyM=

Segundo informações do inspetor de polícia Maia Júnior, o delegado de Limoeiro do Norte, José Fernandes Pereira, deverá intimar o acusado, testemunhas e a dona do animal para esclarecer o que houve. A partir daí, o caso deverá ser encaminhado ou não à Justiça. “Muitas pessoas vieram me perguntar se eu sabia do que ocorreu. Acredito que até o fim da semana que vem o delegado deverá ouvir e esclarecer os fatos para enquadrar na lei e encaminhar para o juiz”, afirma Júnior.

Neste caso, se condenado, a pena prevista por maus-tratos é detenção de 3 meses a 1 ano, acumulada com multa. Como o cão morreu, a punição é agravada em 1/6 a 1/3 do tempo.

 

QUER SEGUIR O BLOG NO TWITTER? CLIQUE AQUI!