Foto: Luiza Cervenka

Foto: Luiza Cervenka

Foram 10 dias de viagem com o Stitch (meu orelhudo). Porém, o planejamento começou muito antes. Aprendi que é possível viajar com o pet para tirar férias, a trabalho ou até por motivos de mudança. Não é muito simples, mas é extremamente agradável.

Quanto mais as pessoas viajarem com seus pequenos, mais conforto e menos burocracia haverá. Aos poucos, as etapas para viajar ficarão mais claras e as companhias aéreas aceitarão mais de três animais por voo, tudo devido ao aumento da procura.

Aprendizado de cão viajante

– Não deixe as coisas para última hora.

– Informe-se sobre as exigências do país de destino.

– Avise a companhia aérea que irá viajar com o pet logo após a compra da passagem (no mesmo dia), para poder fazer mudanças, caso necessário, sem custo adicional.

– Converse com o veterinário sobre qual o melhor medicamento para tranquilizar o peludo. Teste antes da viagem.

– Leve coisas que o pet gosta, como caminha e brinquedinhos, para que ele se ambiente mais fácil ao novo local.

– Faça uma lista de hospitais veterinários e emergências próximos ao hotel.

– Prepare uma malinha para o animal, para levar dentro do avião. Leve potinho de água, biscoitinho, roupinha e um tapete higiênico a mais.

– Compre uma bolsa flexível com o máximo de tela.

– Coloque uma manta ou travesseiro dentro da bolsa.

– Três horas antes de viagem, suspenda a alimentação, porém mantenha a água.

– Antes de embarcar, leve-o para fazer um último xixi.

– Hidrate-o durante o voo, pois o ar dentro do avião é muito seco e frio.

– Descubra quais os locais que permitem animais. Nada mais frustrante que tentar ir a um restaurante e não poder entrar.

– Pesquise por profissionais que possam aumentar o bem estar do animal durante a viagem.

– Atente-se para a temperatura do quarto e carro. Mesmo estando agradável para você, pode estar frio ou quente para o pet.

– Leve sempre um alimento para o pequeno e ofereça bastante água.

– Procure locais que você e seu pet possam curtir juntos.

– Programe a volta e informe-se sobre a necessidade de nova documentação.

– Quando chegar em casa, tenha alguns dias para acostumar, aos poucos, com a rotina. Mudanças bruscas podem deprimir o animal.

Resumo em vídeo

Ao longo da viagem, fiz alguns vídeos que não consegui compartilhar, por isso coloco os principais agora. Espero que seja um incentivo para você fazer a sua próxima viagem acompanhado pelo seu pequeno.

No primeiro dia, fomos passear pela Lincoln Road em Miami Beach e encontramos uma cadeira que muda de cor. O Stitch se sentiu na balada.

O primeiro parque que conhecemos foi o David Kennedy Park. Além de ter uma bela vista para o mar, também tem uma área para cães.

São vários os dog parks de Miami. No vídeo, o Blanche Dog Park, em Coconut Grove.

Mesmo com medo de cães, Stitch fez amizades

O pessoal do Four Season Miami sabe como conquistar o coração de uma “mãe de cachorro”.

Em Miami, os cães também podem ir à praia. Conheça Key Biscaine.

Stitch gostou de cavocar a areia, na sombra do coqueiro.

Outra praia deliciosa, que pode ir com cães sextas, sábados e domingos é Hollywood Dog Beach. Foi lá que o Stitch aprendeu a pegar umas ondas.

Depois de tanta aventura, já estamos programando quando, como e para onde será nossa próxima viagem. Alguma sugestão?

Nessa sexta, dia 14/08, voltamos com a nossa agenda animal. Não perca!