Estadão

Fechar

Você está no seu último texto gratuito
deste mês.

No Estadão, tem sempre mais pra ler.
Continue se aprofundando nas notícias.

Assine o Estadão e tenha acesso livre »
É assinante? Entre aqui

Limpeza excessiva em cães e gatos pode fazer mal

Luiza Cervenka de Assis

29/11/2017, 11:53

David Lynam/Creative Commons

O excesso de limpeza, como banhos, lenços umedecidos e produtos utilizados erroneamente podem piorar a saúde do pet.

Ter animal em casa requer muitos cuidados. A limpeza não pode ficar de fora. Mas será que não estamos exagerando neste quesito?

Quando temos um filho, a maior preocupação é que ele não fique doente. Por isso, limpamos a casa com muito zelo, nos preocupamos com banhos e roupas limpas. Cães e gatos se tornaram os novos bebês de muitas famílias. Assim, os pais tendem a ter o mesmo cuidado.

Lenço umedecido

Emile Baizel/Creative Commons

Há aqueles que pensam exatamente o contrário. O grande receio é do pet passar doença aos seres humanos. Principalmente quando o cão passeia sem sapato e sobe na cama dos humanos para dormir. Alguns humanos torcem o nariz quando seu pet tenta lamber. “Eu não sei onde ele andou colocando o focinho ou a língua”. Com este pensamento, muitos limpam o rabinho do animal, após fazer suas necessidades.

Se o animal estiver vermifugado e vacinado, as chances de passar doença através da lambida é muito pequena. Além disso, ao limpar o fiofó do seu pequeno, você tira a autonomia natural do animal de se limpar. Eles ainda não aprenderam a usar papel higiênico.

Outra utilização para o lencinho é de impar as patas dos cães após o passeio. Porém, só é efetivo se você não utilizar sapato dentro de casa. Mesmo assim, o recomendado é usar produtos específicos para pet. Nada de inventar soluções mirabolantes encontradas na internet.

Banho

Tom Laird/Creative Commons

Qual a frequência correta. Os que dormem no quintal ou longe dos lençóis de seus donos costumam encarar o chuveiro com menos frequência. Mas já aqueles que dormem agarradinhos com seus humanos são levados ao pet semanalmente.

Dar banho com muita frequência em cães e gatos retira uma camada protetora da pele, facilitando a entrada de fungos, ácaros e bactérias. Estes pequenos seres podem ser responsáveis por coceiras, alergias, e problemas sérios de pele. Isso sem falar no estresse causado pelo banho e secagem.

Nada de dar banho semanalmente. A não ser que seja recomendação do médico veterinário. Do contrário, banho a cada 15 ou 20 dias. Este espaço pode ser ainda maior se você escovar duas vezes por semana o pelo do seu animal. Outra dica são os banhos a seco, a venda em pet shops. Eles dão a sensação de banho tomado, se retirar aquela proteção necessária.

Nem adianta dar aquela desculpa de que se não der banho semanalmente o cachorro fica com cheiro horrível. Isso acontece pelo chamado efeito rebote. Quanto mais banho der, mais a pele produz a gordura de proteção e mais cheiro forte ele terá. Espece mais os banhos e aguente o cheiro forte entre os banhos no primeiro mês. Passado esse período, seu peludo vai ficar mais cheiroso, menos estressado e com a pele mais saudável.

Para os felinos, não há necessidade de banhá-los. Mas se você tiver um gato porquinho, que rola na terra, como o meu, você pode escová-lo, para tirar o excesso de sujeira e passar o banho a seco.

A cada dois meses, pode dar aquele super banho, com direito a miados de socorro e alguns arranhões. Mas em via de regra, gatos não precisam tomar banho nunca. A não ser que o veterinário recomende.

Com qual produto limpo a casa?

andi/Creative Commons

Quando o assunto é limpeza da casa, os produtos mais fortes são solicitados para retirar o cheiro do animal ou para garantir que não haverá bactérias no ambiente. Porém, além de causar alergias nos animais, os produtos vendidos em supermercados não eliminam todas as ameaças à saúde dos pets e seus tutores.

Água sanitária, sabão em pó, detergente, desinfetante, álcool e vinagre não são efetivos na limpeza. O cheiro é extremamente forte para o olfato apurado dos cães e gatos e podem causar coceiras e dermatites.

O correto é buscar nos pet shops ou casas de ração desinfetantes com amônia quaternária. Apesar de ter um custo mais elevado, esses produtos podem ser diluídos e duram por longos períodos. Além de matar bactérias, fungos e ovos parasitas (como a giárdia), este princípio ativo ajuda a repelir insetos.

Muitos problemas de saúde podem ser evitados utilizando os produtos corretos, da forma ideal, com a periodicidade adequada.

Você atingiu o número máximo de textos gratuitos este mês

Não pare por ai.
No Estadão, tem sempre mais pra ler.

Continue se aprofundando na informação. Assine por apenas R$ 1,90 no 1º mês e tenha acesso ilimitado ao Estadão.

Conheça suas opções
de assinatura

No próximo mês, você poderá ler gratuitamente mais 10 textos.

Já é assinante?

Entre aqui

Em caso de dúvidas, fale com a nossa Central de Atendimento: 4003-5323 (capitais e regiões metropolitanas) 0800 014 7720 (demais localidades). De segunda a sexta-feira das 6h30 às 20h, e aos sábados, domingos e feriados das 6h30 às 14h. A Central de Atendimento não recebe ligações de celulares.

Ir para a versão web