Foto: Gustavo Boralli

Foto: Gustavo Boralli

Seu peludo tem medo de fogos ou de trovão? Com a proximidade das festas de final de ano, os donos de pets ficam mais apreensivos com o estresse causado pelos fogos de artifício. Algumas pessoas são favoráveis à proibição dos rojões (que só fazem barulho) ou a substituição por fogos silenciosos, mas que mantém a beleza do espetáculo luminoso.

Enquanto a proibição não é decretada, permanecemos com a angústia em dias de jogos e festas de final de ano. Hoje poderá ser o último dia desse pesadelo. Vou dar dicas que podem aliviar o medo de barulhos.

Os barulhos intensos, como fogos, trovões e escapamento de moto assustam os animais não apenas pelo volume do estrondo, mas pela imprevisibilidade. Na natureza, quando acontece algum forte estrondo, todos os animais se escondem, pois significa perigo.

Como um bom brasileiro, a maioria das pessoas acabam tentando soluções de última hora, como música alta, quarto escuro, calmantes e até roupas que tranquilizam. Porém, o ideal é fazer um treinamento com antecedência para que esse problema seja solucionado de uma vez por todas.

Treinamento para perder o medo de fogos

1) Comece baixando sons de fogos ou trovões (o que causar mais medo no pequeno). Normalmente eu uso um vídeo específico, que pego youtube mesmo.

2) Brinque do que o seu pet mais gosta. No meio da brincadeira, coloque, bem baixinho, o som/vídeo de fogos/trovão. Caso ele fique com medo, paralise ou fuja, pare o treinamento. O volume está muito alto e deve ser diminuído para fazer o mesmo treino, no dia seguinte. Caso ele esteja mais focado na brincadeira, continue a brincar normalmente.

3) No dia seguinte, repita o treinamento. Se tudo correr bem, ao final, recompense com carinho, passeio ou petisco.

4) No quarto dia de treinamento, aumente pouco o volume do som/vídeo e continue a brincadeira como se nada tivesse acontecido.

5) Repita o item 4 até o som estar em um volume aceitável para seus ouvidos, não muito alto.

6) Agora que ele já se acostumou com o som, vamos mudar os horários e situações do treino. Pode ser no meio da refeição, ao acordar, antes do passeio. O que mais importa é que você ignore caso ele se assuste. Lembre-se: ao final de cada sessão positiva, o animal deve ser recompensado com algo que ele goste muito.

A técnica do pano

Foto: SOS Solteiros

Foto: SOS Solteiros

Uma foto está sendo divulgada nas redes sociais, como a “técnica do pano para acalmar cães com medo de fogos”. Nessa imagem, ensinam a fazer uma amarração um pouco antes da queima de fogos começar. A médica veterinária acupunturista Esther Halfon explica que essa técnica é chamada Tellington Touch (TTouch). “O objetivo dessa terapia é fazer uma compressão em locais específicos, tirando a atenção do problema” comenta dra Esther.

Foto: Esther Haflon

Foto: Esther Haflon

A TTouch pode ser aplicada em diversas situações. O Stitch é um cão muito danado e tenta morder a dra Esther durante a sessão de acupuntura. Para isso, ela utiliza uma amarração na cabeça, para animais reativos, ajudando a acalmar. “Além da TTouch, eu uso musicoterapia e aromaterapia (essência de lavanda). Unidas, essas técnicas podem ajudar qualquer animal relaxar” adiciona dra Esther.

Descubra o efeito da música nos animais

Pode parecer milagrosa, mas o TTouch deve ser apresentado ao animal em momentos comuns, nos quais ele não apresenta medo. “Se colocar a bandagem apenas nos momentos que o animal tem medo, ele poderá associar que o pano causa o medo e tentará retirá-lo” ensina dra Esther.

Foto: Luiza Cervenka

Foto: Luiza Cervenka

Para fazer a bandagem, você pode usar uma faixa, dessas que compra em farmácia. Deve haver uma leve compressão, para que o animal se sinta mais seguro. É o mesmo princípio das roupas anti-estresse. Evite utilizar esta técnica em gatos, pois pode estressá-los ou deixá-los estáticos. Aprenda a colocar a bandagem neste vídeo.

Caso Theo e Lisa

Foto: Gustavo Boralli

Foto: Gustavo Boralli

Os gatos Theo e Lisa foram adotados juntos e têm um ano e meio. Desde que chegaram à casa do Gustavo Boralli, os felinos têm medo de barulhos fortes e fogos. Basta ver uma porta de armário aberta que eles já entram e só saem de lá quando o medo passa. Esse comportamento pode parecer inofensivo, afinal os gatinhos se escondem e depois saem. Mas o estresse gerado pelo barulho é enorme e pode ser evitado. “Eles ficam escondidos até a ameaça passar. Quando saem, ficam cabisbaixos. Só voltam ao normal depois de um tempo” observa Gustavo.

Foto: Gustavo Boralli

Foto: Gustavo Boralli

Foi em uma conversa informal, que o tutor do Theo e da Lisa percebeu o quanto os gatos sofriam. “Nunca tentei fazer nada. Deixava eles naturalmente se esconderem e sair quando se sentissem confortáveis” confessa Gustavo. A tendência é o medo aumentar cada vez mais, demorar mais tempo para se recuperar do susto e gerar mais estresse. Por isso, veja as dicas de como amenizar esse transtorno para todos os animais.

Dicas para o momento dos fogos

CRYSTAL ROLFE/Creative Commons

CRYSTAL ROLFE/Creative Commons

Coloque uma música que seu pet esteja acostumado e adore.

Deixe uma caminha confortável para ele se esconder.

Mantenha a luz acesa.

Ofereça brinquedos com petiscos dentro.

O ambiente deve estar livre de perigos. Para isso, retire coisas de vidro, que possam quebrar e cubra as quinas dos móveis.

Ficar com ele no colo pode piorar o medo e causar um acidente com mordidas e arranhões.

Evite deixá-lo sozinho no momento dos fogos. Ele se sentirá mais confortável sabendo que você está por perto.

Converse com o veterinário sobre a possibilidade de utilizar calmantes fitoterápicos.

Algodão parafinado por ser manipulado e colocado nos ouvidos, para abafar o barulho.

Mantenha-o longe de portas de vidro e piscina.

E se nada disso der certo?

PRODarren Barefoot/Creative Commons

PRODarren Barefoot/Creative Commons

Se você vai viajar ou não quer correr risco, há opção de hotéis fazenda para cães, que ficam distantes do centro da cidade, onde o barulho dos fogos é pouco percebido. Alguns hotéis para gatos, mesmo dentro da cidade, possuem isolamento acústico para deixar os felinos mais tranquilos. Pesquise com antecedência para encontrar vagas. Esses locais costumam lotar nesta época do ano.

Férias: o que fazer com meu pet?

O momento de festas deve ser tranquilo para todos, não é mesmo?! Conte sempre com o médico veterinário e o terapeuta comportamental para sanar casos mais graves.

Nesta sexta, dia 18/12, teremos a nossa Agenda Animal com dicas para curtir o final de semana ao lado do seu pet. Até lá!