William Prost/Creative Commons

William Prost/Creative Commons

Cães e gatos precisam mais do que simples brinquedos. Eles necessitam de novidades. Aquela bolinha que fica jogada pela sala, só se torna legal quando o tutor provoca a brincadeira. Mas se o peludo estiver sozinho, talvez não se interesse.

O mesmo acontece com o gato. Se você deixar uma bolinha com guizo ou mesmo um ratinho com catnip (erva de gato), em poucos minutos o brinquedo perde a graça e passa a ser só mais uma coisa para se pisar pela casa.

A grande questão é: oferecer muitos brinquedos, sem a supervisão do tutor, pode trazer riscos à saúde dos pequenos. Costumamos dar ossinhos para os cães não estranharem nossa saída. Porém, muitos desses ossos podem intoxicar e até matar um peludo asfixiado.

Com o aumento da população pet, muitas empresas crescem o olho e se aventuram no mercado lucrativo. Todavia, alguns dos produtos disponíveis em pet shops e lojas especializadas, podem colocar em risco a vida do nosso amigo.

Nisakorn Keanmepol/Creative Commons

Nisakorn Keanmepol/Creative Commons

6 Dicas para evitar acidentes

  • Antes de buscar por brinquedos, entenda o perfil do meu animal. Ele costuma destruir as coisas? Ele gosta de que tipo de brinquedo?
  • Se você tem um cão ou gato mordedor ou que gosta de destruir brinquedos e engolir, fique mais atento ao tipo de produto. Evite oferecer ursinhos de pelúcia com enchimento, ossos muito duros (bovino ou de galinha cozido), brinquedos de plástico mole e com apito. Veja os campeões de sustos neste vídeo.

  • Se você está em dúvida sobre a durabilidade do brinquedo, ofereça ao animal, mas fique de olho. De tempos em tempos, veja em que estado está. Isso vale para cães e gatos. Se perceber que o objeto é resistente, recolha e ofereça quando o peludo for ficar sozinho.
  • Não deixe todos os brinquedos à disposição de uma vez só. Faça um rodízio: esconda alguns e deixe outros com o pequeno. Depois de cinco dias, troque. Assim, ele terá mais novidades.
  • Fitas, bastantes, bolinhas pequenas, penas e enchimento de pelúcia são os principais vilões para os gatos. Mesmo quando é um brinquedo específico para raça, algumas partes podem se soltar ao brincar (principalmente se você tiver felinos levados).
zeevveez/Creative Commons

zeevveez/Creative Commons

  • Evite brincar de cabo de guerra, pode quebrar o dente do animal. Também evite jogar a bolinha para que ele pegue no ar. Na ansiedade, ele pode engolir a bolinha e ficar entalado.
  • Nem pense em oferecer brinquedos de bebê ou criança para os pets. Há diversas opções desenvolvidas especificamente para os peludos.
  • Se não quiser gastar dinheiro ou não correr risco, oferece cenoura, coco verde, pepino japonês, maçã sem caroço e sorvete de suco de melancia. Além de nutritivo, não terá perigo caso o peludo destrua e ingira.
Joey Rozier/Creative Commons

Joey Rozier/Creative Commons

Sintomas pós ingestão de brinquedo

  • falta sem apetite
  • falta de ar
  • tosse
  • passar mais de 24h sem defecar
  • vômito
  • barriga inchada
  • diarreia

Se seu peludo apresentar qualquer um desses sintomas, leve imediatamente ao médico veterinário. Esses são sinais clássicos de que algo não está bem. Ele pode ter engolido um objeto, sem que você ter visto, e ter parado no esôfago ou até intestino.

Se ainda tiver dúvida sobre a qualidade dos produtos, pergunte ao médico veterinário e pesquise mais sobre o fabricante.

Para mais dicas sobre o comportamentos de cães e gatos, me siga nas redes sociais.

YouTube: www.youtube.com/luizacervenka

Facebook: @bichoterapeuta

Instagram: @luizacervenka

Twitter: @luizacervenka