Estadão

Fechar

Você está no seu último texto gratuito
deste mês.

No Estadão, tem sempre mais pra ler.
Continue se aprofundando nas notícias.

Assine o Estadão e tenha acesso livre »
É assinante? Entre aqui

7 mentiras sobre cães e gatos que você ainda acredita

Luiza Cervenka de Assis

03/05/2017, 11:01

Matthew Reno/Creative commons

Quando o assunto é cachorro e gato, bebê e gravidez, muitos são os que se acham peritos no assunto. Tem sempre aquele para te dar diversos conselhos e resolver todos os seus problemas. Mas ainda há diferentes assuntos sobre os quais pessoas, de diferentes grupos sociais, insistem em perpetuar conceitos obsoletos e irreais.

Quem nunca ouviu que leite com manga faz mal? É o mesmo que dizer que a cadela precisa dar uma cria para envelhecer saudável. Gente, esse conceito é extremamente velho! Mas não para por aí! Veja outras verdades defasadas.

No meu canal do YouTube, tenho um quadro chamado Bate Papo Fofo. Nele, convido pessoas famosas para contar sobre seus animais. Fui entrevistar Skinner, o macaco (prego) famoso, que contracenará com Paulo Gustavo em seu novo programa, ainda sem data para estrear.

Enquanto estávamos sentados em uma praça, conversando e gravando, parou uma senhora para dizer que corríamos perigo com aquele macaco. Ele poderia transmitir febre amarela, segundo ela. É nessas horas que eu tenho vontade de jogar tudo para o alto e sair andando. Peraí, em que planeta esta senhora estava que não leu as infinitas matérias comprovando que o macaco é tão vítima quanto o ser humano. A única coisa que o Skinner pode transmitir é amor!

Depois de passar por essa situação, recebi duas (não uma, mas duas!!!) mensagens no Facebook, pedindo ajuda para encontrar uma “namorada” para o cachorro. Em um dos casos, o adestrador que indicou a cópula, para melhorar o comportamento agressivo do macho.

Ah não! Chega! Quem em pleno século XXI ainda acredita que cruzar machos e fêmeas pode trazer benefícios ao comportamento/saúde deles?! Como um desabafo, aqui estão as sete mentiras que muitos ainda acreditam

1) Cães castrados são mais calmos, tranquilos e até bobos.

Philip Watts/Creative Commons

A castração é a retirada do órgão controlador da secreção do hormônio sexual. Em machos, os testículos e em fêmeas, os ovários. Normalmente no caso das fêmeas, o útero também é retirado. Se o comportamento apresentado pelo cão for vinculado à sexualidade, poderá haver mudanças. Porém, normalmente não há alteração alguma da empolgação, animação e ansiedade do animal. Ele continuará brincalhão, ativo e guardando a casa, se necessitar.

2) Cruzar as fêmeas ajuda a prevenir doenças

O que ajuda a prevenir doenças é a castração! E só!

3) Todos os animais de uma raça têm o mesmo comportamento/temperamento

todd chappell/Creative Commons

Esse eu tenho vontade de abrir a cabeça do cidadão com uma broca para concreto. Se muitos irmãos gêmeos, que dividem o mesmo útero têm personalidades completamente diferentes, como que todos os cães de uma mesma raça podem ter? Não é porque você teve um shitzu fofinho que vai pegar outro e será igual. É por acreditar nesta inverdade que muitos cães são abandonados, pois não atingiram o ideal estipulado pelos donos.

4) Câncer é gerado por transgênicos ou rações

University of Liverpool Faculty of Health & Life Sciences/Creative Commons

Câncer nada mais é que uma multiplicação maior do que o normal de células “erradas”. Todos os dias, várias dessas células nascem e crescem no nosso corpo. Porém, o nosso sistema imunológico está lá para entender qual célula deve ser mantida e qual deve ser eliminada. Se o organismo não consegue combater as células com crescimento anormal, muitas vezes, é porque a imunidade está baixa. Isso acontece com todas as espécies animais, inclusive o humano. Entretanto, algumas substâncias podem facilitar o crescimento dessas “células anormais”. Alimentos transgênicos NÃO SÃO uma delas. Não há comprovação científica para isso. Em relação às rações, há muitos e muitos tipos e marcas, com qualidades extremamente diferentes. Por isso é muito importante buscar a orientação do médico veterinário.

5) Gatos precisam tomar leite

snow1992fox/Creative Commons

O único ser vivo que continua tomando leite, mesmo após o desmame, é o ser humano. É claro que um felino vai amar poder ingerir leite em qualquer época da sua vida. Porém é muito difícil encontrar uma fêmea que permita um adulto mamar. Assim, o corpo dele não foi preparado para tomar diariamente leite de vaca (um animal infinitamente maior que ele). Se você quer dar algo que seu peludo goste muito, busque os sachês ou latinhas próprias para eles.

6) Cachorro com espaço não precisa passear

ovidiu onea/Creative Commons

Se um cachorro, ao morar em um quintal de 30m2, não precisa passear, então uma pessoa morando em uma casa de 400m2 também não precisa sair, encontrar amigos, ir a shopping, etc. Mesmo que o cachorro tenha o quintal do tamanho do Maracanã, ele precisa sair para passear diariamente. Não só pelo exercício, mas para encontrar outros cães, pessoas, sentir cheiros diferentes, e ter novidades em sua vida. Nada de preguiça e bora passear com seu cachorro!

7)  veterinário é tudo mercenário

.:I’m-a-kitty-cat!:./Creative Commons

Em todas as profissões deste universo há pessoas de bom caráter e outras que estão ali por um erro de “x” no vestibular. Se você consultou seu peludo com um médico veterinário e não gostou, busque outro. Pergunte para os amigos, vizinhos, conhecidos a experiência com este profissional. Eu mesma já passei por diversos veterinários até encontrar um em quem eu confiasse e não cobrasse o olho da cara. Isso pode acontecer com qualquer um. Mesmo que eu indique a veterinária que cuida dos meus bichos para cuidar do seu, você pode não gostar. Não tem problema algum. O mais importante é ir atrás de um profissional que seja ideal para o seu perfil. O que não pode é sair por aí difamando a profissão ou consultando qualquer atendente de loja de ração. O único profissional que pode examinar e medicar seu peludo é o médico veterinário.

Não pense que param nessas sete mentiras. Há infinitas outras. Por isso é tão importante se atualizar, se informar e buscar conhecimentos em fontes seguras. Se está inseguro ou ressabiado com algo, procure uma segunda opinião. Faça de tudo para dar o melhor para o seu amigo.

Você atingiu o número máximo de textos gratuitos este mês

Não pare por ai.
No Estadão, tem sempre mais pra ler.

Continue se aprofundando na informação. Assine por apenas R$ 1,90 no 1º mês e tenha acesso ilimitado ao Estadão.

Conheça suas opções
de assinatura

No próximo mês, você poderá ler gratuitamente mais 10 textos.

Já é assinante?

Entre aqui

Em caso de dúvidas, fale com a nossa Central de Atendimento: 4003-5323 (capitais e regiões metropolitanas) 0800 014 7720 (demais localidades). De segunda a sexta-feira das 6h30 às 20h, e aos sábados, domingos e feriados das 6h30 às 14h. A Central de Atendimento não recebe ligações de celulares.

Ir para a versão web