Phillip Guyton/Creative Commons

Phillip Guyton/Creative Commons

Luzes na janela, botas decorativas e músicas natalinas mostram que 2016 está chegando ao fim. Mas antes de acabar, há diversos pontos a serem levados em consideração com os animais de estimação.

Pet não é presente!

Muitas pessoas ao redor do mundo ganham um novo cão ou gato durante esta época. É sempre com a melhor intenção, já que ser o  tutor de um animal de estimação pode ser uma das experiências mais surpreendentes da vida. No entanto, presentear com um cão ou gato é diferente:  é mais do que um momento de alegria, é um compromisso por toda uma vida.

Em alguns casos, o pet pode ter sido escolhido sem que todos da família tenham feito  parte da decisão. O novo gato ou cão será parte da família por anos – por isso é importante ter tempo para pesquisar sobre o perfil do pet ideal, bem como sobre a sua chegada e integração.

O assunto é tão sério que há até uma campanha de conscientização feita por uma das maiores empresas do ramo pet. “Trazer um animal de estimação para a família é uma experiência maravilhosa. Enquanto pessoas escolhem pets como presentes, decisões precipitadas podem levar a experiências  ruins – como uma família que não está preparada para criá-lo e que pode, até mesmo, devolver ou abandonar o animal”, afirma Fabiano Lima, Vice-Presidente Global de Assuntos Corporativos da Royal Canin.

Identifique seu pet!

Mesmo que ele fique dentro de casa, é muito importante deixar uma plaquinha na coleira dele. Esta é a época de maior incidência de fugas e abandono de cães e gatos. Com tantas visitas, as vezes esquecemos o portão aberto ou não percebemos aquela frestinha na porta. Bastam dois segundo para o peludo ganhar o mundo.

Mesmo que ele não tente fugir, por medo de movimentação ou fogos, a fuga pode parecer a melhor solução. Não são raros os casos de animais perdidos e desnorteados, levados para ONGs ou abrigos temporários. Identificar o pet com seu nome e telefone pode afastar qualquer possibilidade de dor de cabeça.

Nada de dar comida de Natal para os pets!

Aquela carinha de pidão consegue quebrar o coração mais difícil. Tudo o que eles querem é um pouquinho da nossa comida e atenção. Mas dar um mínimo pedacinho de peru ou um osso de galinha cozido por transformar a noite de Natal em noite no hospital.

Uma dica é deixar um pouco de ração ao lado do seu prato e oferecer a comida dele quando ele pedir.

Embrulho de presente não é brinquedo!

Após abrir tantos presentes, sobram os papéis, caixas e até fitilhos das embalagens. Basta ver um brilhinho que os gatos curiosos e os cães brincalhões já correm para inventar uma nova distração. Aí que mora o perigo. Fitilhos e pedaços de papel podem ser engolidos e causar grandes estragos.

Por isso, desembrulhou o presente, jogue toda a embalagem no lixo. Só assim evitaremos angustias desnecessárias e idas ao pronto socorro veterinário.

Planeje sua viagem!

Se você tiver oportunidade de viajar com seu amigo peludo, prepare toda documentação necessária com antecedência. Não se esqueça de dar vacina, anti-pulgas e fazer a mala para ele. Deixar para comprar as coisas no destino pode causar estresses desnecessários e não encontrar o produto que deseja.

Mas se você não poderá levá-lo, certifique-se que a pessoa ou local onde el ficará é seguro e proporciona uma ótima estadia para ele se sentir confiante e relaxado mesmo na sua ausência.

Keira Morgan/Creative Commons

Keira Morgan/Creative Commons

Pode parecer cuidado extremo, mas com pequenas precauções, o final de ano será agradável para você e seu pequeno. Sem sustos e sem emergências veterinárias.