agua-mineral-sede-calor-litro-pet-copo-685x320

Em março comemora-se o Dia Mundial da Água, parece que todo mundo, ou quase todo mundo, entende a importância dela para a preservação da vida na Terra. Mas será que sabemos também por que ela é tão preciosa para o nosso organismo?

Além de hidratar, a água tem dezenas de outras funções. Ela transporta os nutrientes que ingerimos para os seus devidos lugares, atua nas funções de digestão, absorção, circulação e excreção. Também transporta os nutrientes e todas as substâncias corpóreas, regulando o metabolismo. É o meio onde ocorrem todas as reações do nosso organismo e os seus elementos, o hidrogênio e o oxigênio, são a matéria-prima necessária para que as interações químicas aconteçam. Ou seja, tudo gira em torno dela.

Está com calor? Beba água, ela exerce uma função reguladora na manutenção da temperatura corporal. Está com a pele ressecada? Água. Quer fazer uma desintoxicação? A hidratação adequada é um dos principais fatores para a eficiência da eliminação de toxinas do organismo. Seu intestino não funciona direito? Ela de novo. As fibras dos alimentos absorvem água e ficam mais volumosas, aumentando também a massa fecal e auxiliando sua eliminação, isso ajuda a regular as funções intestinais. A água é o seu melhor SPA, o seu creme anti rugas mais eficaz, o seu melhor suco “detox”.

Aproximadamente 60% do nosso corpo é composto por ela e de acordo com nutricionistas, para que tudo isso aconteça, o ideal é que os adultos bebam de 2 a 3 litros de líquidos por dia. Porém, a média consumida pelos brasileiros costuma passar longe disso. E se ela já aparece em pequenos volumes nos dias quentes de verão, imagine nas estações mais frias. Quer um exemplo, olhe para a sua rotina e responda rápido, quantos copos de água você toma por dia? Quantos já tomou hoje? Não vale qualquer tipo de líquido, refrigerante, bebida alcoólica e café não contam.

Além da quantidade certa, há também os momentos certos para ingerí-la, que na verdade são todos, com exceção do período que coincide com as refeições principais ou na primeira hora após o seu término, que, ironicamente, são os horários em que mais se consome líquidos. Já ouvi muita gente dizendo que o problema é que ele expande o estômago e faz com que as pessoas comam mais. Mas a questão é outra. Enquanto estamos comendo e na primeira hora depois que terminamos, os alimentos permanecem no estômago para sofrerem a ação do ácido clorídrico, presente naturalmente nesse órgão. Essa ação é fundamental para permitir uma melhor absorção dos minerais e vitaminas no intestino, para matar fungos e más bactérias e para digerir adequadamente as proteínas, evitando uma maior ação inflamatória por proteínas mal digeridas. Quando ingerimos líquido com as refeições, o suco digestivo é diluído, prejudicando suas funções. No tempo da vovó era comum se dizer “líquidos com a refeição fazem mal e podem dar barriga”. Portanto, o malefício é muito maior do que “dar uma barriguinha”. Evitar líquidos durante as refeições também pode evitar enjôos, inchaço abdominal, aumento na formação de gases, azia, queimação, refluxo e sensação de comida parada.

Mudar hábitos como este é sempre muito difícil, eu entendo. Por isso aí vai uma dica pra quem quiser tentar. Tomar água ou chá digestivo, como alecrim ou hortelã, de cinco a dez minutos antes de almoçar ou jantar mata a sede e evita a “necessidade” de tomar líquidos com a refeição. Se você tem dificuldade de engolir a comida “a seco” tente montar um prato mais úmido, com mais caldo de feijão, por exemplo, as verduras e os legumes têm naturalmente uma maior quantidade de líquido, portanto, são os mais indicados para “umidecer” o cardápio. E pra matar a sede depois da refeição, que tal finalizar com uma fruta?

Quem não tem o hábito de beber água ao longo do dia costuma não sentir sede e acredita que, por isso, seu organismo não está precisando dela. Mas é um engano, o nosso cérebro pode até parar de emitir este sinal se percebe que ele não é correspondido, mas a necessidade continua lá. Faça um teste, comece a tomar água com uma certa periodicidade, mesmo que forçada, um copo a cada hora, marcada com despertador, por exemplo, e logo você estará sentindo sede com a frequência verdadeira que o seu organismo necessita da água. Além disso, muitas vezes a sensação de sede é confundida com a de fome. Para saber qual é qual, basta tomar um copo d’água ao primeiro sinal de fome, se ela passar, era sede. Muita gente pode até emagrecer com essa dica.

O suco verde presente nas manhãs de muitas casas brasileiras é muito bem vindo, porque normalmente é feito com frutas, verduras e alguma fonte de fibras, sem açúcar, claro. A água de coco natural, as frutas in natura ou os chás de ervas, como camomila, erva-doce, melissa, maracujá, maçã, frutas vermelhas, capim santo, alecrim, hortelã e mesmo os sucos naturais diluídos com água, desde que sem açúcar, também podem entrar no cálculo dos 2 a 3 litros de líquidos por dia, que parecem inatingíveis. O ideal é que eles sejam ingeridos aos poucos, ao longo de todo o dia. Se você gosta de água com gás, prefira as que são gaseificadas naturalmente às artificiais. Use a criatividade e vamos brindar à água, com água.