Um vídeo da Rede Marista de Solidariedade sobre a autodefesa de crianças contra a violência sexual me trouxe de volta a memória das conversas informais que minha mãe tinha comigo e com meu irmão, quando éramos pequenos. A animação acima explica às crianças a diferença entre carinho e abuso sexual.

Com a sutileza da boa educadora que é, era isso que minha mãe fazia em nossos papos do dia-a-dia. Eu contava sobre a escola, as aulas de dança, demonstrava as coreografias de fim de ano e revelava as poesias que escrevia “escondida” no caderno de estudos de matemática. Ela perguntava sobre meu dia, meus amigos, sentimentos e sonhos… Em meio a tudo isso, de tempos em tempos, perguntava também sobre os adultos e me orientava sobre quais carinhos eram aceitáveis, quais não eram e falava sobre as partes do corpo. Dizia que era minha melhor amiga e que eu poderia contar tudo para ela. (Mãe, te amo!).

Não faz muito tempo que li uma entrevista com a nadadora Joanna Maranhão, sobre os traumas do abuso sexual que sofreu do ex-treinador quando criança. Ela contou que não sabia exatamente o que era aquilo e tentou desabafar algumas vezes sobre o incômodo com os familiares, mas não recebeu a devida atenção, acreditando-se que se tratava de um “carinho de amigo”.

Felizmente, hoje está em pauta o debate sobre violência contra as mulheres e abuso infantil, até mesmo com o recente caso de assédio e sexualização de uma participante do MasterChef Júnior. Não faltam exemplos e, quando falamos de crianças, o machismo não atinge apenas as meninas. Certa vez, um amigo me contou que foi molestado durante meses pela empregada doméstica quando criança. Anos mais tarde, quando a mãe – muito religiosa e conservadora – descobriu, ela o culpou e brigou com ele.

É preciso observar e ouvir as meninas e também os meninos. Crianças são nossos tesouros e todo cuidado é pouco. O que elas falam e demonstram é importante. Aqui fica o vídeo educativo, realizado pela Rede Marista de Solidariedade, por meio do Centro Marista de Defesa da Infância. Pode ajudar na abordagem do tema!