Kathia (à dir.) e a sócia Cristiana: cervejas seguem em embalagem especial e fichas com dicas de harmonização

Formada em Engenharia de Alimentos pela Unicamp, Kathia Zanatta é professora e co-fundadora do curso de Sommelier de Cervejas da Associação Brasileira de Sommeliers (ABS) de São Paulo. Também é jurada dos concursos internacionais European Beer Star na Alemanha e World Beer Cup nos Estados Unidos, desde 2008. No fim do ano passado, em sociedade com a amiga Cristiana Ficoni Bratt, abriu o Clubeer (www.clubeer.com.br), um site de vendas de assinaturas de kits de cervejas especiais, que são entregues na casa do consumidor.

O que são cervejas especiais?
KZ: É uma cerveja mais complexa que as populares à venda nos supermercados.

Elas são melhores que as populares?
KZ: Não. São cervejas com com características mais específicas, mais trabalhadas. As populares são conhecidas no Brasil como pilsen, mas são na verdade do estilo American Lagers (cerveja dourada, leve e de baixo amargor).

Tem algum problema tomar uma cerveja estupidamente gelada?
KZ:A temperatura muito baixa do líquido adormece nossas papiIas gustativas, órgãos responsáveis por sentirmos sabor. Para apreciar uma cerveja e sentir seu gosto e aroma, devemos consumi-las a temperaturas maiores, entre 2° e 13°C. Quanto mais leve e menos alcoólica a cerveja, mais baixa a temperatura de consumo.

Para quem não conhece esse mercado de cerveja especial qual a dica para começar?
KZ:É escolher um tipo de cerveja parecida com a que você bebe. Se for uma pilsen, uma dia é escolher uma de estilo Bohemian Pilsner como a Bamberg Camila Camila, nacional, e Pilsner Urquell, Checa.

5 DICAS DE HARMONIZAÇÃO:

1. Hardcore Ipa.
Cerveja escocesa da Brew Dog, conhecida por ter sabor carregado – até mesmo exagerado. É bem amarga e tem 9,2% de álcool. Há um rótulo com 55%.
R$ 20, 330 ml.
Combina com
Linguiça calabresa e com torta de frango bem temperada

2. Malheur Bière Brut.
Cerveja belga que, depois de produzida, é envazada na França, onde passa pelo mesmo processo de um champanhe. Só 4 cervejas no mundo passam por esse processo. 11% de álcool. R$ 91, a de 750 ml.
Combina com
Frutos do mar e ceviche

3. Sorachi Ace.
Da cervejaria americana Brooklyn. Do estilo saison, é refermentada na garrafa com levedura de champanhe, tem aroma e paladar peculiares. É seca e refrescante, com notas
cítricas. R$ 46, a
garrafa de 750 ml
Combina com
Torta de limão

4. Rodenbach Grand Cru. Belga, é envelhecida em tonel de carvalho, o que lhe confere notas que se assemelham as de um vinho (como a de madeira). Tem acidez marcante. R$ 61, a garrafa de 750 ml.
Combina com
Carnes de caça e
frutos do mar

5. Wäls Trippel.
Produzida em Belo Horizonte. Estilo de cerveja de abadia, tem coloração dourada. Tem aroma e sabor de damasco, frutas amarelas e uma sensação suave picante, como de pimenta. Médio amargor. R$ 17, 360 ml
Combina com
Salmão com molho de maracujá