Depois de minha primeira estadia na capital francesa aprendi a apreciar diversas atrações culturais que antes passavam despercebidas nas minhas programações de finais de semana em São Paulo.

Paris me mostrou que São Paulo tem muito a oferecer. Não é necessário atravessar o oceano para ouvir um bom concerto de música clássica, nem venerar somente os museus internacionais, sendo que o nosso Brasil dispõe de museus e exposições temporárias de cair o queixo. São Paulo tem tudo o que precisamos, mas uma grande parte de nós não tem o que São Paulo precisa. Por isso nos fechamos em um shopping aos sábados enquanto sonhamos estar passeando nas ruas parisienses. Irônico, não é mesmo?

Acredito que o que apreciamos na Europa, além de suas belas paisagens e sua história, é o modo de vida europeu, principalmente o do francês e mais ainda do parisiense. Porque o parisiense se permite simplesmente vagar pelas ruas, ir aos museus nos finais de semana ou assistir um concerto no Opéra após um dia andando de bicicleta.

O modo de vida parisiense que tanto admiramos, pode ser também a nossa escolha de como levar o nosso dia-a-dia. A Sala São Paulo, o MASP, o parque do Ibirapuera, a reserva da Serra da Cantareira, mesmo a feira do bairro, todos esses pontos deixaram os franceses que conheço, e que estiveram em São Paulo, admirados.

Para você que está em São Paulo e sonha com a vida à parisiense, não é o local onde você está que te impede de viver a vida como deseja. O único obstáculo é você mesmo e sua força de vontade de sair e descobrir a sua cidade que talvez você conheça muito menos do que outras cidades do mundo.

Siga no Instagram: @giovannasaba