Vai viajar para um destino muito frio? Saiba que não adianta só reservar hotel e passagens, você precisa de um guarda-roupa novo também! E isso não é conversa de quem quer vender produtos não, você precisa se preparar mesmo, pois as roupas que nos mantêm aquecidos no dia a dia do inverno daqui são bem diferentes das roupas especializadas para neve e invernos rigorosos.

Além de alta tecnologia, as peças atuais para frio rigoroso são mais leves e bonitas, ou seja, ninguém precisa ficar uniformizado ou amarrado cheio de sobreposições, tampouco comprar dezenas de peças que ficarão paradas no armário: a moda também chegou à neve!

Para aproveitar as baixas temperaturas com conforto e ainda ficar bem nas fotos da viajem conversei um pouco com Karine Rodrigues, consultoria de moda que entende bem do assunto, e juntos preparamos algumas dicas para te ajudar a realizar compras mais assertivas.

– Monte camadas mais leves sobre a pele, a fim de proteger o corpo, sem precisar ficar imóvel devido o peso das peças de sobreposição, para isso, a segunda pele é peça obrigatória e faz parte da base da composição do seu look diário;

– Existe segunda pele para o tronco e para as penas, sabia? Para o tronco funcionam como uma camiseta de manga longa mais coladinha ao corpo e para as pernas são como uma meia calça. Elas não aparecem, por isso são neutras (geralmente pretas);

– A ideia das peças da segunda pele é que você se sinta quente e confortável e possa usar outras peças como sobreposição, sem prejudicar o look favorito que vai aparecer (elas serão úteis aqui no Brasil também);

– É ai na segunda camada que seu gosto predomina! Protegido de fato com a segunda pele (primeira camada) o importante é escolher peças conforme o dress code da atividade (seja ele formal ou informal), aqui você pode aproveitar tranquilamente as roupas que já tem e gosta;

– Lembre-se que em ambientes internos a terceira camada (os casacos) é removida, por isso, suas peças de baixo precisam estar alinhadas (não dá para sair com o pijama ou àquela camiseta amassada que saiu da mala às pressas);

– A terceira camada, composta por casacos e coletes, é essencial para compor looks diferentes e te aquecer nas áreas externas. Hoje já existem no mercado opções com cores da moda e estampas diversas para você fugir do look preto total. Regiões de neve, por exemplo, exigem casacos térmicos – sua jaqueta jeans não vai te ajudar nessa hora;

– Para pensar sua mala (e compras) saiba que a segunda pele deve ser trocada diariamente como uma peça íntima, já que está em contado direto com o nosso corpo e precisará ser lavada, mas os casacos não, por isso escolha dois ou três modelos diferentes e repita eles quantas vezes quiser durante sua viagem;

– Se for para regiões de neve os casacos com cores fortes são recomendáveis por motivo de segurança. Afinal, um pontinho vermelho ou roxo perdido na neve seria mais facilmente localizado!

– As botas impermeáveis também são obrigatórias. De nada adianta um calçado bonito se ele permitir a entrada de água gelada em seus pés (isso é até perigoso). A boa notícia é que as botas para frio são bonitas, confortáveis e seguras. Apesar das diversas opções, escolha modelos mais básicos, sendo um mais casual e outro mais formal, assim você contempla todas as suas atividades e conseguirá usá-los com qualquer look a sua viagem inteira;

– É friorento? Não deixe de apostar nos casacos quebra vento, que possuem menos volume, ou seja, são perfeitos para caber na mala e ajudam a aquecer mais ainda se usados por baixo do “casaco final”;

Vai esquiar? Se o seu destino envolve práticas de esportes na neve, não deixe de levar o goggle, equipamento fundamental para a área de olhos, que protege dos raios solares e da neve, essencial para quem pratica esqui ou snowboard. Além disso, invista em luvas, cachecóis e toucas diferentes.

Com essas dicas você não vai passar frio e nem gastar desnecessariamente.